Índia propõe lei para proibir a mineração e posse de criptomoedas

O valor das criptomoedas está extremamente atraente, o que faz com que cada vez haja mais adeptos e utilizadores interessados em as minerar. No entanto, por outro, há quem já não possa ouvir falar deste tema.

Segundo as informações recentes, a Índia vai propor uma lei que proíbe a posse e a mineração de criptomoedas no país.

Índia propõe lei para proibir a mineração e posse de criptomoedas

Recentemente informámos que a Mongólia Interior, uma região autónoma da República Popular da China, proibiu a mineração de criptomoedas. Desta forma, a região também conseguiu acabar com o gasto de energia excessivo resultante desta prática.

Mas parece que mais países vão agora seguir este exemplo, mas de forma mais dura.

Índia propõe lei para proibir as criptomoedas no país

O governo indiano anunciou a proposta de uma lei para banir completamente as criptomoedas do país. O objetivo é que a posse, emissão, comércio e transferência de moedas digitais passem a ser crime.

Caso esta lei seja aprovada, então a Índia torna-se assim na primeira grande economia do mundo a banir completamente as moedas e ativos digitais.

Índia propõe lei para proibir a mineração e posse de criptomoedas

As informações foram dadas por um funcionário do governo indiano à Reuters, que optou por manter o anonimato. De acordo com o funcionário, este é um dos projetos mais rígidos contra as criptomoedas em todo o mundo.

Um exemplo prático do que prevê esta lei é que apenas a simples posse de bitcoin (BTC) daria direito a uma multa.

Governo indiano quer promover a sua própria criptomoeda

Claro que há uma forte razão para esta lei. Neste caso, a Índia está a planear lançar a sua própria moeda digital vinculada ao Banco Central Indiano. Esta criptomoeda será do tipo CBDC.

Por esse motivo, as autoridades da Índia já têm em vista banir as criptomoedas privadas que não pertencem ao país.

Segundo a fonte informou a Reuters, quem tiver criptomoedas terá até seis meses para se desfazer delas. Depois desse período, as sanções e multas começarão a ser aplicadas.

No entanto, para já, tal proposta depende ainda da aprovação do parlamento indiano. Mas o atual primeiro-ministro Nerendra Modi tem bastantes aliados de forma a garantir a aprovação desta proibição.

O funcionário adianta ainda que o objetivo não é banir a tecnologia, mas sim as criptomoedas como Bitcoin e Ethereum.

No entanto, mesmo com esta possibilidade, os investimentos nas moedas digitais continuam a aumentar na Índia. Mas, tal como diz o ditado, o fruto proibido é o mais apetecido.

SAPO