Março é o mês para comprar criptomoedas, recomenda Michaël van de Poppe

Um analista do mercado de criptomoedas destacou em um vídeo recente que o próximo mês é o ideal para comprar criptomoedas.

Em meio à forte correção do mercado, que derrubou o preço do Bitcoin em quase 20%, Michaël van de Poppe disse que março é o período do ano em que os investidores devem adquirir as criptomoedas que desejam acumular.

“Se você é um investidor, você não está interessado em coisas que estão subindo verticalmente. Você tem que querer se interessar quando você e os outros estiverem chorando sobre suas posições. É aí que você quer chegar”.

Correção faz parte do mercado e impulsionará altcoins

No início do vídeo, Michaël van de Poppe comentou sobre a forte correção que atinge o mercado, com destaque para o Bitcoin.

Conforme explicou o analista, esse tipo de movimento corretivo é normal em mercados que sobem. Ele observou que mercados que apenas sobem e que nunca corrigem são uma fantasia

Van de Poppe ressaltou inclusive que a correção atual do Bitcoin não é tão ruim, visto que o preço da criptomoeda subiu muito em pouco tempo.

Analisando o gráfico do Bitcoin, o analista observou que a faixa de US$ 42 mil a US$ 45 mil é uma zona de suporte muito crítica.

 “É onde estamos atualmente. No entanto, rejeitamos aqueles US$ 52 mil … Mas não há o que se preocupar. Ainda estamos em um ciclo de alta e também vimos essas correções em 2016 e 2017.”

Contudo, para o analista, o Bitcoin ainda pode ter um movimento corretivo adicional ao longo do mês de março. Mas, em seguida, após alcançar o suporte na média móvel de 21 semanas (21-WMA), o Bitcoin voltará a subir:

“O Bitcoin encontrará suporte na 21-WMA e pode começar a subir novamente”, disse o analista. “Por isso, suponho que teremos uma outra temporada de altcoins no verão. Essa é a melhor natureza das altcoins quando [o Bitcoin corrige]. Portanto, março, em geral, é o período em que você deseja acumular seus altcoins.”

Por fim, van de Poppe ressaltou que nada mudou sobre o Bitcoin. Mais especificamente, ele disse que o BTC ainda é um ativo muito subvalorizado, especialmente em comparação com o ouro.

Leia também: Aave pode saltar 70% daqui 2 semanas e romper máxima histórica

Leia também: Volume de exchanges descentralizadas do Ethereum cresce 200% em 2021

Leia também: DeFi: afinal de contas, o que são finanças descentralizadas?

Criptomoedas