Moscovo obriga a uso de programas russos

Moscovo obriga a uso de programas russos

Nova legislação russa torna obrigatória a pré-instalação de software ou aplicações nacionais em todos os telemóveis, ‘tablets’, computadores ou outros aparelhos eletrónicos.

Moscovo obriga a uso de programas russos. A lei que entrou hoje em vigor impõe que todos os aparelhos estejam equipados com programas específicos de fabrico russo, mesmo nos equipamentos que tenham sido importados.

As infrações vão ser punidas por multas que vão começar a ser aplicadas a partir do próximo mês de julho.

A lei foi promulgada em 2019 pelo presidente Vladimir Putin e devia ter sido aplicada em julho de 2020, tendo sido apresentada como um meio de promoção das empresas tecnológicas russas face à concorrência estrangeira.

Os opositores afirmam que se trata de uma nova tentativa de controlo dos meios de comunicação eletrónicos.

Os serviços que têm de ser obrigatoriamente pré-instalados pertencem a dois gigantes de internet russos: Yandex e Mail.ru que fornecem “as redes sociais russas”, Odnoklassniki e VKontakte.

Moscovo obriga a uso de programas russos. A lista incluiu igualmente os programas da empresa Kaspersky Lab.

Na Rússia, esta controversa legislação é apelidada como “Lei anti-Apple”, numa referência ao fabricante norte-americano que, até ao momento, se tem recusado a pré-instalar outras aplicações que não sejam as da própria companhia.

As autoridades russas têm agravado drasticamente as formas de bloqueio das redes sociais estrangeiras e interditado portais ligados à oposição, assim como prejudicam o funcionamento de serviços de internet que dão voz à oposição e que se recusam a cooperar com o regime.

Receba os nossos Artigos no seu E-mail. Subscreva!

Executive IT